Planeta Terra









Sistema Solar
    sistema-solar Até o século XVI, acreditava-se que a  Terra era o centro do universo. Que tudo, inclusive o Sol, girava em torno do eixo de nosso planeta. Mais tarde, com Nicolau Copérnico, começou-se a considerar a ideia de que o Sol seria o centro do universo. Os anos se passaram e nossos conhecimentos sobre o espaço se desenvolveram. Chegamos à resposta de que existe um grande infinito: galáxias, outros planetas, estrelas maiores que o Sol. Por fim, vimos que o Sol, influenciava diretamente a órbita de oito planetas, dentre eles, a Terra.

    O Sistema Solar é formado pelo Sol, e pelos planetas: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno. Os planetas seguem essa ordem partindo, como ponto inicial, o Sol. Não só os planetas que circulam em torno do Sol: existem estrelas, satélites naturais (chamadas de  luas) e outros corpos espaciais. Todo o Sistema Solar está dentro de algo maior : a Via Láctea (a galáxia formada por milhares de estrela e corpos celestes e que abriga o Sistema Solar).

    Os quatro primeiros planetas são sólidos, compostos principalmente por metal e por rochas. Do quinto ao oitavo, os maiores planetas em área, são gasosos, e são formados principalmente por hélio e hidrogênio. Existe também uma classificação para corpos espaciais grandes, mas que não chegam a ser um planeta, como é o caso de Plutão, os planetas anões. Através do fenômeno da gravidade, o Sol atrai todos esses corpos para girarem em torno de si. Isso acontece com o princípio gravitacional de que um corpo de mais massa atrai corpos menores.

    Sendo assim, a Terra e os outros sete planetas do sistema fazem um percurso circular tendo o Sol como centro. O tempo para se fazer esse percurso varia. Nosso calendário marca a uma volta no Sol como o período de um ano, ou seja, a cada volta que a terra dá em torno do Sol, se completa um ano. Esse movimento em torno do Sol é chamado de translação. Não é, necessariamente, um trajeto circular, se parecendo mais com um elipse. Esse movimento, junto à inclinação da Terra,  são os fatores que provocam as estações da Terra. Mais precisamente, o movimento de translação dura 365 dias, 5 horas e 48 minutos. Essas 5 horas e 48 minutos não são considerados durante os anos normais, mas são compensados, de quatro em quatro anos,  no ano bissexto, sendo adicionado um dia ao mês de fevereiro.

    Assim como a Terra, outros planetas fazem esse movimento de translação. Júpiter, por exemplo, tem a translação de, aproximadamente, 11 anos e 315 dias (terrestres). Isso quer dizer que, a cada doze anos na Terra, Júpiter consegue dar apenas uma volta no Sol. Saturno é ainda mais demorado em sua translação: demora 29 anos e 6 meses terrestres para completar o movimento. Como é visto, quanto mais distante do Sol, mais demorado é seu movimento de translação. Assim, Netuno, último planeta do Sistema Solar, é o que mais demora para fazer esse movimento: 165 anos terrestres. Mais próximo do Sol, o planeta Marte faz o movimento de translação com somente muitos dias de diferença da terra: 686 dias terrestres.

    Outro movimento que a Terra, e os outros planetas realizam é o de rotação. Esse é o movimento em que se gira em torno de seu próprio eixo. É o que possibilita o dia e a noite. Portanto, a rotação dura 24 horas. Enquanto um hemisfério está voltado para o Sol é dia e no outro é noite e vice-versa. O planeta Marte faz seu movimento de rotação em 24 horas e 37 minutos, quase o mesmo tempo da rotação da Terra. Já os “gigantes gasosos” que ficam mais distantes do Sol demoram menos a fazer uma rotação completa: Netuno demora 16 horas e  7 minutos, Urano faz em  12 horas e 14 minutos e Saturno em 10 horas e 23 minutos.
Planeta Terra
História Planeta Terra
Continentes
Oceanos
Sistema Solar
Fale Conosco
Mapa do Site